NOTÍCIAS DO PARANÁ

Valdir Rossoni, réu na Operação Quadro Nego, deve assumir vaga de Schiavinato na Câmara

Publicados

em

Valdir Rossoni, réu na Operação Quadro Negro, deverá assumir a função de deputado federal após a morte de José Carlos Schiavinato, vítima da covid-19.

 

Com 68 anos, Rossoni é conhecido na política paranaense. Ele foi presidente da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) quando deputado estadual e também atuou como chefe da Casa Civil no governo estadual de Beto Richa (PSDB). Mesmo com esse histórico, ele teve 72.096 votos nas eleições de 2018 e não conseguiu se eleger na Câmara Federal.

Em 2019, Valdir Rossoni se tornou réu na Operação Quadro Negro, que investiga o desvio de cerca de R$ 20 milhões destinados à construção e reforma de escolas públicas no Paraná. Ele ainda chegou a ter os bens bloqueados pela Justiça.

O então deputado foi acusado pelo MP (Ministério Público) de receber R$ 689.519,49 da construtora em sete licitações para construção de escolas em Bituruna, no Sul do Paraná, quando seu filho, Rodrigo Rossoni, era prefeito da cidade, em 2011. O pagamento teria sido feito pela construtora Valor em troca de favorecimentos políticos.

Rossoni nega ter cometido qualquer crime. “Claro que tem ladrão no episódio da Quadro Negro, mas estão procurando onde o ladrão não está. E não é obrigação minha indicar onde está o ladrão”, disse ele em entrevista dada em 2018.

Leia Também:  Estados vão receber a vacina contra Covid-19 ao mesmo tempo

ADVOGADO AFIRMA QUE ROSSONI DEVERIA TER ENTRADO NA VAGA DE BOCA ABERTA

Ao site Congresso em Foco, o advogado Cid Campelo, da defesa de Valdir Rossoni, ressaltou que o ex-deputado já deveria ter assumido mandato na Câmara.

“Ele [Rossoni] vai entrar pela vaga do falecido, quando era para entrar pela do Boca Aberta [deputado federal condenado em janeiro pela Justiça do Paraná pelo crime de perturbação do sossego]. É uma barbaridade até agora não ter julgado”, disse Campelo.

Boca Aberta cumpre prisão domiciliar após invadir uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) de Londrina, região norte do Paraná, e tentar filmar funcionários do hospital. O MP pediu a cassação do mandato à Câmara, mas ainda não houve julgamento. Além disso, Boca Aberta perdeu a votação para a Presidência da Câmara por causa da prisão domiciliar.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

NOTÍCIAS DO PARANÁ

Nova remessa com 67,8 mil imunizantes da Pfizer chega nesta segunda ao Paraná

Publicados

em

Por

Chegam ao Paraná nesta segunda-feira (10) mais 67.860 doses da vacina Pfizer/Comirnaty/BioNtech. O avião com os imunizantes (LA-4793) pousa no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 19h05. Logo em seguida eles serão encaminhados para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e armazenados nos freezers que mantêm a temperatura ideal até a distribuição.

É o segundo lote de imunizantes da Pfizer enviado ao Estado. Ele será direcionado a aplicação em gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. Na segunda-feira passada o Paraná recebeu 32.760 vacinas. O total já ultrapassa 100 mil doses.

Também é a última entrega referente à 18ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde. Essas doses da Pfizer se somam às 242 mil da vacina Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford, entregues na quinta-feira (6), e às 57,8 mil doses da CoronaVac, produzida pela parceria da farmacêutica chinesa Sinovac e do Instituto Butantan, de São Paulo, que chegaram no sábado (8). A distribuição às 22 Regionais de Saúde começará nesta semana.

Leia Também:  ENTRE UMUARAMA E CRUZEIRO DO OESTE - Motoristas devem ficar atentos a cratera no acostamento da PR-323

O Estado já começou a vacinar 18 grupos prioritários: indígenas; idosos em Instituições de Longa Permanência; pessoas com deficiência institucionalizadas; trabalhadores da saúde; trabalhadores da segurança pública; forças de salvamento; Forças Armadas; quilombolas; sete faixas etárias entre a população idosa, dos 60 a 64 aos mais de 90 anos; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; e grávidas.

O Paraná já recebeu e distribuiu mais de 3,6 milhões de doses. Segundo o Vacinômetro da Secretaria estadual da Saúde, pouco mais de 1,9 milhão de paranaenses já receberam a primeira dose e 1,051 milhão completaram a imunização com as duas doses. Mais de 85% do que foi distribuído foi aplicado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

QUARTO CENTENÁRIO

PARANÁ

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA