ESPORTES

Coritiba bate Cianorte e confirma Atletiba na final do Paranaense

Publicados

em

Atletiba, principal clássico do estado, vai decidir o Campeonato Paranaense 2020. O Coritiba venceu o Cianorte por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (29), em Curitiba, e avançou à final do Estadual.

Na decisão, o Alviverde encara o rival Athletico, que mais cedo despachou o FC Cascavel e também avançou à final.

Os gols da partida, válida pelo jogo de volta da semifinal, foram marcados por Rafinha e Maurício (contra).

A partida foi realizada no Estádio Couto Pereira sob portões fechados e sem torcida, por conta dos protocolos de segurança no combate ao novo coronavírus.

 

EQUILÍBRIO ABSOLUTO EM FINAIS COM ATLETIBA

Este será o 19º encontro de Coritiba e Athletico em finais pelo Paranaense. Nas 18 vezes que a dupla Atletiba decidiu a competição, cada time conquistou o título por nove vezes.

Coritiba, por sua vez, é o maior vencedor do Campeonato Paranaense, com 38 títulos – o último deles conquistado em 2017. Já o Athletico soma 25 taças do Estadual e é o atual bicampeão.

Por ter melhor campanha na classificação geral, o Alviverde tem a vantagem de decidir o confronto final em casa. Desta maneira, o primeiro jogo da decisão do Paranaense 2020 será no domingo (2) na Arena da Baixada, com a volta marcada para a próxima quarta-feira (5), no Couto Pereira.

RODRIGO RODRIGUES, PRESENTE

Antes da bola rolar no Couto Pereira, uma homenagem nas arquibancadas do estádio chamou a atenção: o rosto do jornalista esportivo Rodrigo Rodrigues, que morreu na última terça-feira (28) vítima da covid-19, aos 45 anos, estampava uma das cadeiras.

Rodrigo-Rodrigues-homenageado-pela-torcida-do-Coritiba
Rodrigo Rodrigues foi homenageado pela torcida do Coritiba na vitória contra o Cianorte, no Couto Pereira. Foto: Geraldo Bubniak

A homenagem foi iniciativa de um torcedor coxa-branca, que adquiriu um boneco personalizado em uma promoção do clube para apoiar a equipe nos jogos em casa. Após a morte do jornalista, ao invés de colocar uma foto sua o torcedor decidiu homenagear Rodrigo Rodrigues.

Leia Também:  Em jogo morno, Athletico empata sem gols e avança à final do Paranaense

De acordo com o Coritiba, mais de 600 torcedores aderiram a promoção “Tô no Couto”.

Ainda antes de a bola rolar, as equipes respeitaram um minuto de silêncio em homenagem a Rodrigo Rodrigues e as outras 90.133 vítimas do novo coronavírus no país.

 

COXA TENTA, MAS POUCO ASSUSTA

Não bastasse a queda de produção no segundo tempo do jogo de ida, onde depois de abrir 3 a 0 viu o Leão do Vale crescer de produção e anotar dois gols, deixando o confronto aberto para a volta, o Alviverde perdeu cinco titulares suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o que obrigou o técnico Eduardo Barroca a mudar meio time.

Atuando em casa, o Coritiba buscou ditar o ritmo no início do jogo, mas pouco assustou.

A primeira boa chance do jogo foi do Cianorte e veio aos 16 minutos, em cobrança de falta de Pelezinho na entrada da área, mas o atacante jogou sobre o gol de Alex Muralha.

William Matheus recebeu pela esquerda e finalizou com força, aos 21, mas o goleiro Bruno levou a melhor no lance.

Com a marcação adiantada, o Alviverde buscava povoar o campo do Leão do Vale. A principal chegada do time da casa até então viria aos 32, com Matheus Bueno. Patrick Vieira tabelou pela direita com Matheus Galdezani e alçou a bola na cabeça de Matheus Bueno, que exigiu grande defesa do goleiro Bruno.

Cinco minutos depois, Gabriel fez grande jogada individual e serviu Wanderley, que girou e soltou a bomba no travessão.

Só que ao mesmo tempo em que buscava o ataque, o Coritiba apresentava fragilidade no setor defensivo, cedendo espaços para o contra-ataque adversário, que levou perigo no fim da primeira etapa com Buba e Prego.

TARIMBADO E AFIM DE ATLETIBA, RAFINHA DECIDE

O Coritiba voltou mais incisivo para o segundo tempo e abriu o placar aos 11 minutos. Do campo de defesa, Sabino fez lançamento preciso para Rafinha. O veterano invadiu a área pela direita e encobriu o goleiro Bruno.

Leia Também:  Produtores de Quarto Centenário e região entram na reta final da colheita do milho

Com o placar aberto no jogo de volta, o Alviverde, que a essa altura vencia no agregado por 4 a 2, teve mais tranquilidade para rodar a bola e espaços cedidos pelo adversário.

O Coxa ampliou o placar em uma falha bisonha do goleiro Bruno. Apertado, o zagueiro Maurício recuou a bola para Bruno aos 22, mas o goleiro errou o domínio e a bola entrou – gol contra de Maurício.

O Leão do Vale não se entregou e levou perigo aos 37, em cobrança de falta de Pelezinho e aos 41 após finalização de França à queima-roupa e grande defesa de Muralha. Mas o Alviverde controlou o jogo e confirmou o Atletiba na final do Paranaense 2020.

“A gente mostrou que o time tem elenco, conquistamos uma vitória com cinco jogadores que não vinham atuando. Não tem favoritismo no domingo, é clássico. Quando tem torcida no estádio, decidir no Couto seria uma vantagem, pois seríamos mais fortes ao lado dos torcedores. Mas com esses protocolos, dois jogos sem torcida, não tem favorito”, analisou o experiente Rafinha.

FICHA TÉCNICA

Campeonato  Paranaense 2020

Semifinal – jogo de volta

Coritiba 2×0 Cianorte

Horário: 20h

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba

Arbitragem: Adriano Milczvski, auxiliado por João Fábio Machado Brischiliari e Weber Felipe Silva

Gols: Rafinha (11 do 2º T) e Maurício (22 do 2º T)

Coritiba: Alex Muralha; Patrick Vieira (Natanael), Rodolfo Filemon, Sabino e William Matheus; Matheus Galdezani, Matheus Bueno (Luiz Henrique) e Renê Jr; Gabriel, Rafinha e Wanderley (Sassá). Técnico: Eduardo Barroca

Cianorte: Bruno; Weriton, Eduardo Doma, Maurício e Prego; Morelli (Lucas Coelho), Gercimar, Zé Vitor e Buba; Lucão (França) e Pelezinho. Técnico: João Burse

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

SANTOS EMPATA COM O BRAGANTINO

Publicados

em

Por

marinho-santos-1024x682
Marinho anotou o primeiro dele na Série A 2020. (Divulgação/Santos)

Além de Flamengo 0 x 1 Atlético-MG, o Santos empatou com o Bragantino por 1 a 1 no outro jogo realizado a partir das 16h deste domingo.

Atuando na Vila Belmiro na estreia do técnico Cuca, contratado após a demissão de Jesualdo Ferreira, o Peixe contou com Marinho, aos 19 minutos do segundo tempo, para abrir o placar. O atacante recebeu de Alisson e soltou uma bomba. A bola ainda bateu no gramado antes de enganar o goleiro Cleiton.

Porém, nos acréscimos, Claudinho pegou o rebote do escanteio e bateu firme para anotar um belo gol e definir o marcador.

Na próxima rodada, o Santos visita o Internacional e o Bragantino recebe o Botafogo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em jogo morno, Athletico empata sem gols e avança à final do Paranaense
Continue lendo

QUARTO CENTENÁRIO

PARANÁ

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA