ESPORTES

Jogos Olímpicos de Tóquio não terão público estrangeiro, dizem organizadores

Publicados

em

Torcedores de outros países não poderão assistir às Olimpíadas de Tóquio, que acontecerão entre 23 de julho e 8 de agosto deste ano, devido aos riscos sanitários ligados à Covid-19, anunciaram os organizadores neste sábado (20).

“A fim de esclarecer a situação para aqueles que compraram ingressos e que moram no exterior e permitir que possam ajustar seus planos de viagem neste momento, as partes do lado japonês concluíram que essas pessoas não poderão entrar no Japão durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos”, afirmaram os organizadores em um comunicado.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Paraolímpico Internacional (CCI) “respeitam e aceitam plenamente essa conclusão”, acrescenta o texto.

Cerca de 600 mil ingressos das Olimpíadas comprados por residentes do exterior serão reembolsados, assim como outros 300 mil ingressos das Paraolimpíadas, disse Toshiro Muto, presidente-executivo do comitê organizador de Tóquio-2020, em entrevista coletiva. O dirigente afirmou que os custos de cancelamento de hotéis não serão ressarcidos.

Muto se recusou a declarar quanto o reembolso custará. Os detalhes da devolução do valor dos ingressos deverão ser divulgados em breve.

Leia Também:  Palmeiras encara maratona com Mundial de Clubes; veja os próximos jogos

O veto de estrangeiros nas Olimpíadas de Tóquio é um fato histórico. “Nunca aconteceu de espectadores estrangeiros serem proibidos de entrar no país-sede dos Jogos, nem mesmo durante a gripe espanhola em Antuérpia em 1920”, afirma Jean-Loup Chappelet, professor emérito da Universidade de Lausanne (Suíça) e especialista em Jogos Olímpicos.

A Folha mostrou em janeiro que entre brasileiros que compraram ingresso para Tóquio o receio de não conseguir assistir aos Jogos é grande, e há inclusive quem entenda que, excepcionalmente, a Olimpíada deva ser apenas para os atletas.

Na segunda-feira (8), uma pesquisa do jornal japonês Yomiori Shimbune apontou que apenas 18% dos entrevistados eram favoráveis ao país receber estrangeiros no evento, enquanto 77% eram contrários. Sobre haver público ou não, seja de onde for, 48% defendeu que as arquibancadas devem ficar totalmente vazias, enquanto 45% afirmou ser possível haver plateia.

A Olimpíada de Tóquio foi adiada de 2020 em razão da pandemia do coronavírus. Como a situação mundial ainda não parece próxima de estar controlada, uma série de medidas foram divulgadas com relação aos atletas pelos organizadores.

Leia Também:  São Paulo perde, chega a 7 jogos sem vencer e pode ver título distante

Eles serão testados frequentemente, ficarão em uma “bolha” e não poderão viajar a turismo durante o evento.

Recentemente, houve uma troca de comando no comitê organizador. Após fazer comentários machistas, Yoshiro Mori renunciou ao cargo de presidente. Seiko Hashimoto, 56, ex-atleta que competiu em sete Olimpíadas, assumiu em seu lugar.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Athletico emenda duas vitórias e ganha confiança para a Sul-Americana

Publicados

em

Por

Athletico conquistou a segunda vitória consecutiva na semana ao derrotar o Juventude por 2 a 1, pelo Brasileirão. O Rubro-Negro já havia vencido o Santos, na última terça-feira (14), pelas quartas de final da Copa do Brasil.

A última vez que o Athletico ganhou dois jogos seguidos foi no final de julho, quando ganhou do Internacional, no Brasileirão, e Atlético-GO, na Copa do Brasil.

Porém, a maré do Athletico virou com a classificação à semifinal da Copa do Brasil contra o Santos e a vitória sobre o Juventude. E a sequência positiva aconteceu dias antes da semifinal da Sul-Americana contra o Peñarol, do Uruguai.

Para o auxiliar Bruno Lazaroni, as duas vitórias aumentam novamente a confiança do Furacão. “A semana foi muito proveitosa e muito feliz. Conseguimos a classificação para uma semifinal importante e hoje conseguimos um resultado positivo após um grande período. Valoriza todo o grupo de trabalho e nos dá ainda mais força para encarar mais uma decisão”, comentou.

“É natural da nossa parte pela sequência negativa principalmente no Campeonato Brasileiro ter uma perda de confiança. As vitórias no meio de semana e hoje melhoraram nessa parte para a decisão que vamos ter pela frente. Temos que gerir o elenco e os jogadores mais desgastados para ter todos os jogadores 100% em todas as partidas e ter uma intensidade forte e suportar a maratona”, acrescentou o assistente do Athletico.

O Rubro-Negro volta a campo na próxima quinta-feira (23), às 21h30, para enfrentar o Peñarol, no jogo de ida da semifinal da Sul-Americana.

Leia Também:  Libertadores divulga datas e horários dos jogos da fase de grupos; Veja nova tabela

AGENDA DO ATHLETICO

  • Peñarol: 23/09 (quinta-feira), às 19h15, no estádio Campeón del Siglo
  • Grêmio: 26/09 (domingo), às 18h15, na Arena da Baixada
  • Peñarol: 30/09 (quinta-feira), às 21h30, na Arena da Baixada
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

QUARTO CENTENÁRIO

PARANÁ

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA