ESPORTES

Neymar vive explosão de cartões vermelhos na carreira desde chegada ao PSG

Publicados

em

Principal estrela do Paris Saint-Germain, Neymar teve uma explosão de expulsões desde que chegou ao clube, em 2017. O craque brasileiro já levou quatro cartões vermelhos atuando pelo time da capital francesa, o que representa um a cada 26 jogos.

A última expulsão aconteceu neste sábado (3), quando o PSG perdeu para o Lille por 1 a 0 em jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Francês. Já no fim da partida, Neymar tinha pressa para reinício de uma jogada e se desentendeu com Djaló ao tentar tirar a bola das mãos do adversário. O lance resultou em cartão vermelho para ambos os jogadores.

Desentendimentos com o adversário foram responsáveis por três das quatro expulsões de Neymar nas 105 partidas com a camisa do PSG. Isso já havia acontecido em 2017 contra o Olympique de Marselha e também em setembro do ano passado, quando acusou o espanhol Alvaro González de racismo.

Esse é o maior índice de expulsões de Neymar na carreira. Quando defendia o Santos, ele recebeu cartão vermelho em cinco oportunidades, mas em 225 jogos disputados. Isso representa uma exclusão a cada 45 jogos.

A mais polêmica delas aconteceu diante do Colo Colo, na Libertadores de 2011, quando ele vestiu uma máscara depois de marcar um golaço. Na ocasião, o Santos venceu por 3 a 2, mas Neymar virou desfalque para a partida seguinte, contra o Cerro Porteño, que era decisiva para a classificação do Santos rumo ao mata-mata.

Leia Também:  Pesca nos rios Piquiri e Ivaí está liberada desde a última sexta-feira, 26

As outras duas camisas que vestiu em sua carreira viram apenas uma expulsão de Neymar. Pelo Barcelona, foi um cartão vermelho em 186 partidas. Na seleção brasileira, a única exclusão em 103 jogos aconteceu na Copa América de 2015, após a partida, em um desentendimento com o zagueiro colombiano Murillo.

 

Confira a média de expulsões de Neymar na carreira

  • – 5 expulsões em 225 jogos pelo Santos (uma a cada 45 jogos).
  • – 4 expulsões em 105 jogos pelo PSG (uma a cada 26 jogos).
  • – 1 expulsão em 103 jogos pela seleção.
  • – 1 expulsão em 186 jogos pelo Barcelona.
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Lewis Hamilton vence GP da Espanha e iguala recorde de Senna

Publicados

em

Por

Lewis Hamilton, 36, venceu neste domingo (9) o GP da Espanha, quarta etapa da temporada 2021 do Mundial de F1. Foi o quinto ano consecutivo de vitória na corrida da Catalunha, que faz com que o piloto inglês repita um feito do brasileiro Ayrton Senna, vencedor em Mônaco cinco vezes seguidas (de 1989 a 1993).

Hamilton também acumula seis poles na pista espanhola (2014, 2016, 2017, 2018, 2020 e 2021). Neste sábado (8), ele foi o mais rápido no circuito da Catalunha, onde registrou a centésima pole position de sua carreira.​

​O piloto da Mercedes é também o que mais vezes largou na principal fila do grid, que soma a primeira e a segunda posição. Foram 162 vezes entre os dois primeiros.

Como foi a vitória de Lewis Hamilton

Na Espanha, Hamilton largou em primeiro e logo perdeu a liderança para o jovem holandês Max Verstappen, que a manteve até a 25 volta, quando entrou nos boxes para manutenção do carro. A parada, de 4.2 segundos, colocou o holandês em desvantagem até a 29ª volta, quando retomou a liderança.

Verstappen fazia uma boa corrida, mas a estratégia de parada da Mercedes funcionou melhor do que a da Red Bull, e Hamilton conseguiu diminuir a vantagem do holandês até ultrapassá-lo na volta de número 60.

Leia Também:  São Paulo perde do Santos ‘reserva’ e embola luta pelo título do Campeonato Brasileiro

O trajeto espanhol de 4.675 km e 66 voltas fica na cidade catalã de Montmeló, a 30 km de Barcelona e é considerado um bom termômetro de forças das equipes: conta com uma reta longa, curvas de diferentes velocidades e um trecho final tortuoso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

QUARTO CENTENÁRIO

PARANÁ

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA