NOTÍCIAS DO BRASIL

Para ir logo à CPI da Pandemia, Ricardo Barros entra com mandado no Supremo

Publicados

em

O deputado federal Ricardo Barros aguara resultado de  um mandado de segurança, impetrado sexta-feira, dia 2, no Supremo Tribunal Federal. O parlamentar solicita o agendamento de seu depoimento na CPI da Covid do Senado.

O deputado estava convocado para ir logo à CPI na próxima quinta-feira (8), porém a audiência foi desmarcada pela presidência da CPI sem justificativa e sem a definição de nova data.

“Quero prestar o meu depoimento o quanto antes. Já me coloquei diversas vezes à disposição da CPI para esclarecer todos os fatos atribuídos a mim. Vou provar a lisura de todas as minhas ações”, disse o deputado.

Ricardo Barros é acusado de envolvimento na compra da vacina Covaxin, cuja possível irregularidade, foi denunciada por um servidor do Ministério da Saúde. O parlamentar nega.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  REGIÃO DE CAMPO MOURÃO - PM recupera 31 cabeças de gado e prende homem por receptação
Propaganda

NOTÍCIAS DO BRASIL

Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin

Publicados

em

Por

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu por unanimidade, neste sábado (24), encerrar o processo que tratava da autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, da vacina Covaxin.svg%3Esvg%3E

A decisão foi tomada após a Anvisa ser comunicada pelo laboratório indiano Bharat Biotech Limited International que a empresa brasileira Precisa não possui mais autorização para representá-la no país. A farmacêutica é a fabricante da vacina Covaxin.

Em nota, a agência informou que o processo “será encerrado, sem a avaliação de mérito do pedido de autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, protocolado pela empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda no dia 29 de junho deste ano”.

Estudos clínicos

Também pelo fato da Precisa não representar mais a Bharat Biotech no Brasil, ontem (23), a Anvisa já havia suspendido, cautelarmente, os estudos clínicos da vacina Covaxin no país. Por determinação da Coordenação de Pesquisa Clínica (Copec) do órgão, os ofícios comunicando a suspensão cautelar foram enviados ao Instituto Albert Einstein e à então patrocinadora do estudo, a empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda. A aplicação da vacina em voluntários brasileiros não chegou a acontecer.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  semana será de sol e muito calor em Quarto Centenário . Confira!
Continue lendo

QUARTO CENTENÁRIO

PARANÁ

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA